Skip to content

Category: LiturgiaConteúdo sindicalizado

Comentário ao XIIIº Domingo depois de Pentecostes

Dez leprosos vêm diante de Nosso Senhor, e se mantendo a uma certa distância, lhe gritam: Mestre, ou Rabi Jesus, tenha piedade de nós.
Os leprosos são a imagem dos pecadores; quer dizer que eles são a nossa imagem. Eles vêm a Nosso Senhor. Somente Ele poderia curá-los; como somente Ele pode nos curar depois do pecado.
Eles se mantêm à distância, era uma lei dos judeus; os leprosos não podiam nem mesmo se aproximar dos outros homens, por causa do temor de se pegar a doença.
Isto nos ensina com que humildade é preciso se aproximar de Nosso Senhor, quando se quer lhe pedir o perdão dos pecados.
 
O que eles pediam a Nosso Senhor é também para nós um belo modelo de oração: – Jesus,  dizem, tenha piedade de nós.
Não precisamos dizer mais nada. O Senhor vê nosso mal, então que tenha piedade de nós e isto nos bastará. Depois o Senhor fará para nós, segundo a sua piedade, segundo o seu coração; nós não pedimos nada além disso.
Nosso Senhor entende esta forma de oração. Ponhamo-nos em sua presença e com uma humilde confissão de nossa lepra, isto é, de nossos pecados, digamos a Ele: Jesus, tende piedade de nós.

Domingo da Quinquagésima

MISSA
 
 
Intróito. Sl. 30, 3-4.  Sede para mim um Deus protetor e um lugar de refúgio em que me possa salvar. Porque Vós sois a minha fortaleza e o meu auxílio e, para glória do vosso nome, sereis o meu guia e o meu pastor. Sl.(ibid, 2) Esperei em Vós, Senhor, e não serei confundido jamais. Pela vossa justiça livrai-me e salvai-me. V. Glória ao Pai.
 
Coleta – Dignai-Vos escutar, Senhor, as nossas preces e, livres dos laços do pecado, defendei-nos de todos os males. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.
 

O espantalho

Todas as grandes almas semeadas por Deus nestes vinte séculos de cristianismo e que a Igreja nos oferece como exemplos do Exemplo perfeito deixaram-nos, por atos e palavras, a mesma doutrina de santificação pregada por Jesus. A doutrina do Sangue. A doutrina da Cruz.

O descobrimento da Santa Cruz

“Depois, o Celebrante sobe os degraus do altar pelo lado da Epístola, e descobre o braço direito... e em tom mais alto canta pela segunda vez o Ecce lignum Crucis...” E pode-se dizer que esta cerimônia do descobrimento da Santa Cruz resume bem a notícia central da liturgia da Semana Santa.

 

E o mundo?

E o mundo? Que rumo tomará esse monstro de complexidade e de diversidade, que rosna em todos os tons a vanglória de suas conquistas, para logo, em todos os timbres gemer as misérias das mesmíssimas glórias; e o mundo? o mundo?

AdaptiveThemes